menu
MENU

Blog de Marketing Digital

Conteúdo sem enrolação e teorias. Comprovado na prática.
Antecipe seu conhecimento e
receba os destaques por e-mail


    Conheça 6 dicas para gerar leads com Inbound Marketing

    Para fazer com que sua empresa seja uma máquina de gerar leads existem algumas técnicas do Inbound Marketing que são infalíveis

     

    O conceito de Inbound Marketing parte da ideia de Marketing de Permissão.

    Ou seja, você tem a permissão do usuário para “interromper” o que ele está fazendo no momento em que aparece. O termo é bastante diferente do Outbound Marketing.

    E para aqueles que querem adotar o Inbound Marketing existem várias opções, mas você não precisa de todas.

    Para que a sua empresa seja uma máquina de gerar e reter clientes satisfeitos você precisa de 6 táticas imprescindíveis. Vamos conhece-las?

     

    Criação de buyers personas   

    Para que sua empresa tenha sucesso e consiga clientes fiéis é muito importante que você tenha em mente quem é o seu público-alvo.

    Com ele definido você consegue criar estratégias personalizadas que podem gerar resultados muito melhores.

    Criar buyers personas, que são aquelas que de fato tem grande potencial para comprar o seu produto.

    É uma forma de facilitar a sua criação de conteúdo, uma vez que você já conhece o seu público.

    Dessa maneira você se organiza e não fica perdido nos assuntos que serão desenvolvidos no decorrer do mês/ano.

     

    Importância das buyer personas

    Com o Inbound Marketing o seu objetivo é preencher os gaps entre o que o seu cliente ideal precisa e como ele pode conseguir essa solução com o seu produto/serviço.

    Antes de investir no Inbound Marketing é essencial dar esse pontapé inicial.

    Escolher um caminho de forma consciente te poupará tempo e esforço. Lembre-se disso.

     

    SEO

    Quem investe em otimizações de SEO não está preocupado em ganhar as primeiras posições dos principais mecanismos de buscas.

    Hoje em dia a empresa está mais preocupada em criar estratégias para que seus conteúdos sejam facilmente encontrados pelo seu público-alvo.

    O tráfego orgânico é a premissa do Inbound Marketing. Ou seja, a sua empresa é procurada pelo cliente e não ao contrário.

    Usando alguns recursos é possível entender como os usuários chegam até seu site.

    Além disso, dá pra saber também quais temas são mais populares e quais palavras-chaves são mais significativas usar.

    Montar uma estratégia se baseando nesses recursos fará com que seu blog atraia cada vez mais pessoas.

     

    PPC (Pay Per Click)

    Chegamos a uma tática polêmica do Inbound Marketing. Afinal, até agora só falamos de chamar a atenção do cliente e não pagar para ser visto.

    Mas calma, existe uma justificativa para isso.

    Existe um momento em que uma ação não é considerada Outbound. Sabe quando isso acontece?

    Quando um usuário está procurando uma palavra-chave no Google e entre os resultados está um anúncio relacionado ao que ele havia pesquisado.

    Sabe por que? Porque quem está indo atrás daquele conteúdo é o usuário.

    Isso quer dizer que você não está interrompendo a pesquisa dele, muito diferente dos anúncios que invadem a tela do visitante.

    Pagar para aparecer em destaque no Google é uma ótima maneira de complementar seu SEO.

    Ao invés de você depender 100% do tráfego orgânico, você passa a depender do ranking do Google, o que não é possível de controlar.

     

    Redes Sociais

    A mídia social sempre foi e sempre será a plataforma ideal para compartilhar conteúdos com a sua audiência e incentivar que ela compartilhe com seus amigos.

    Facebook, Instagram, LinkedIn, Twitter, entre outras, qualquer uma delas podem gerar bastante tráfego para o seu blog.

    Mas atenção, isso ocorrerá desde que sejam bem utilizadas, como parte da estratégia de marketing digital.

    É interessante pesquisar antes de começar a divulgar conteúdo igual louco.

     

    Atenção

    Procure saber sobre o comportamento do seu público, saiba o melhor horário para postar e também a frequência ideal para que sua divulgação não se torne escassa ou maçante.

    Mais uma vez essa tática precisa ser apenas um complemento da sua estratégia de Inbound Marketing.

    Isso porque o principal é fazer com que esse conteúdo de qualidade chegue até às pessoas.

     

    Landing Pages

    Chegou o momento de falar da produção de conteúdos premium, são eles: eBoobks e Webinários.

    Ambos dependem de mais tempo para ser produzidos e oferecem informações diferenciadas.

    Para oferece-los é interessante que você peça alguns dados de contatos dos seus visitantes, especialmente email, em troca desse material.

    Fazendo isso você consegue mais leads para a sua empresa que serão ativados em uma etapa posterior do funil de vendas.

    Para ter sucesso nessa tática você precisa hospedar o seu conteúdo em Landing Pages.

    Ao enviar o seu lead para uma página excluisava de captura, maiores são as chances de conversão.

     

    Uma boa Landing Page precisa

    • De poucos elementos para concentrar a atenção do visitante na call-to-action, que deve ser única, como “baixe seu ebook agora” ou “assine nossa lista de emails”.
    • Design funcional: o design de uma landing page deve ser simples e focado na conversão, porém você pode usar alguns elementos como vídeos, imagem e depoimentos para aumentar a sua taxa de conversão.
    • Testes A/B: faça algumas versões da sua landing page testando alguns designs e CTAs diferentes para avaliar o que funciona melhor para a sua audiência.

     

    Email Marketing

    Usar uma lista de emails para divulgar o seu conteúdo também é uma dica importante e muito usado no Inbound Marketing.

    Algo que é bom lembrar é que as pessoas que disponibilizaram o seu email pessoal para a sua empresa são aquelas que estão realmente interessadas em seu conteúdo.

    Produzir conteúdos específicos para cada tipo de pessoa é uma opção para estreitar o relacionamento com o seu cliente.

     

    Sucesso do email

    Cerca de 3.5 bilhões de pessoas possuem ao menos uma conta de email.

    Além disso, as chances de uma pessoa que recebe o seu conteúdo via email é muito maior, especialmente se você teve o cuidado de construir uma conexão com ela.

    Prova disso é que quem recebe ofertas por email gasta, em média, 83% a mais em compras pela internet.

    Portanto, você precisa criar e administrar muito bem essa sua base de clientes e para isso você também precisa de um bom software.

     

    Pronto, aqui estão as 6 dicas para você começar a aplicar o Inbound Marketing em sua empresa.

    Vamos agora saber um pouco mais sobre o Marketing de Conteúdo?

    Leia mais
    1 de November de 2018

    Inbound Marketing: o que é e por que ele é tão importante?

    Inbound Marketing é uma estratégia que busca atrair e converter clientes para a sua empresa por meio de conteúdos relevantes

     

    O conceito de Inbound Marketing não é novo, mas também não é tão antigo assim.

    Ele surgiu em meados de 2009 após o lançamento do livro “Inbound Marketing: seja encontrado usando o Google, a mídia social e os blogs”, de Brian Halligan e Dharmesh Shah, fundadores da Hubspot.

    A partir de então o Inbound Marketing só vem crescendo e as empresas estão se interessando cada vez mais por essa estratégia.

    Basicamente o método visa atrair cada vez mais clientes, gerar mais vendas e reforçar as marcas, sempre com a intenção de mostrar a sua autoridade perante a audiência.

    Diferente do Outbound Marketing, o Inbound inclui qualquer tática que consiga ganhar o interesse das pessoas ao invés de interrompe-las.

    É fácil identificar quando você está interrompendo ou atraindo o seu cliente.

    Um exemplo são as propagandas de rádio, televisão ou até mesmo em vídeos na internet.

    O usuário ou espectador não escolheu aquilo, ele está sendo obrigado a consumir.

    Muito diferente quando você atrai a atenção da pessoa e ela consome o seu conteúdo porque ela quer, sem pressão alguma.

     

    Os benefícios do Inbound Marketing

    • Favorecer a escolha de uma marca para influenciar vendas no futuro;
    • Aumentar o reconhecimento de marca;
    • Engajar consumidores com a sua marca;
    • Colocar as necessidades dos clientes como prioridade;
    • Gerar leads qualificados gastando muito menos (quando comparado com as táticas de Outbound Marketing)

    No decorrer deste artigo falaremos sobre a importância do Inbound Marketing e como você pode usá-lo da melhor maneira em seu negócio.

     

    Inbound Markentig

    Utilizando táticas de marketing, o Inbound é uma forma baseada na ideia de compartilhamento e criação de um conteúdo de qualidade.

    Tudo isso direcionada especialmente para o seu público-alvo.

    Esse método é um ímã que atrai potenciais leads e clientes no momento em que estão procurando produtos e/ou serviços.

    Na estratégia de Outbound Marketing, o cliente não tem autoridade sobre o que quer ou não receber de uma empresa.

    Já no Inbound o controle passou das mãos das empresas para as dos consumidores.

    Dessa maneira, os usuários têm o poder de escolher não apenas na hora da compra, mas também quais conteúdos ela deseja receber ou não.

    O fato é que são poucas as pessoas que sentam em frente a uma televisão a absorvem todo tipo de conteúdo que for transmitido.

    Durante uma propaganda, por exemplo, ela pode fazer um lanche na cozinha ou até mesmo usar o celular enquanto o seu programa favorito não começa.

    Mesmo interrompendo o consumidor, é necessário que você chame sua atenção.

    É exatamente por isso que as diversas estratégias de marketing usadas antigamente não são tão eficientes nos dias de hoje.

    Devido ao cenário atual, táticas como SEO e PPC (Pay Per Click) com foco em responder as perguntas mais frequentes dos usuários em mecanismos de busca funcionam perfeitamente bem, sabe por que?

    Porque as pessoas querem ter acesso ao conteúdo e além disso querem ter iniciativa de buscar essas respostas.

    Segundo dados, cerca de 46% das pesquisas realizadas diariamente na internet são para obter informações sobre produtos e/ou serviços.

    Isso mostra que o problema não está na falta de interesse do público, apenas na facilidade como produtos e serviços são divulgados na internet.

     

    Outros canais que funcionam muito bem para atrair a atenção das pessoas são

    • Redes Sociais;
    • Emails;
    • Vídeos;
    • Boca a boca.

    Mesmo que ainda estejam dentro das estratégias de marketing, as táticas do Outbound Marketing ficam foram dessa lista de canais.

    Como exemplos temos os anúncios em redes sociais, pop-ups, banners, emails aleatórios, compra de lista de emails e ligações frias.

    Isso porque o velho modelo do marketing se apoia em três características: informar; persuadir e relembrar.

    Essa prática diminui a eficiência dos resultados.

    Existem diversas dificuldades que precisam ser enfrentadas como a de medir o investimento, o ROI e os altos custos de execução.

    Além disso, são várias as possibilidades de o consumidor bloquear esse tipo de marketing hoje em dia, por isso você se encontra em um ambiente completamente hostil.

    A empresa e o cliente não possuem uma comunicação ativa e recíproca, porque é feita apenas de um lado, sem a permissão do outro.

    Um outro fato que está fazendo com que empresas invistam cada vez mais no Inbound Marketing é o custo.

    Diferente do Outbound, que tem um custo elevado e o retorno é mais difícil, no Inbound o custo é 62% menor.

    O Inbound Marketing, por sua vez, está apoiado em outros 3 pilares: demonstrar; envolver e empoderar.

    O grande segredo do Marketing de Atenção é o encantamento do cliente.

    Eles não querem ser persuadidos a comprar algo, querem ser atraídos e para isso a empresa precisa oferecer exatamente o que ele precisa.

    Tudo bem, mas como você pode fazer isso?

    Simples! Você precisa preencher o gap que fica entre as necessidades do consumidor e para isso você precisa conhecer cada etapa da jornada de compra do seu cliente.

    Para que tudo dê certo no fim, é interessante e primordial apostar no poder do conteúdo. E isso pode ser oferecido tanto por meio do Inbound Marketing como do Marketing de Conteúdo.

     

    A diferença entre Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo

    Conteúdo de qualidade e de valor.

    É isso que atrai, envolve e encanta os consumidores e é ele que está presente tanto no Inbound Marketing quanto no Marketing de Conteúdo.

    Por isso que os conceitos desses dois termos se misturam um pouco, porém, existem algumas diferenças.

    O Marketing de conteúdo foi criado por Joe Pulizzi, fundador do Content Marketing Institute.

    Já o Inbound Marketing, como já mencionamos no começo do texto, surgiu em 2009.

    Basicamente o objetivo do Marketing de conteúdo é criar conteúdos relevantes para o seu público-alvo, ou seja, para as suas personas.

    E como isso é determinado? Por meio dos estágios de compra determinados pelo funil de vendas e pela jornada de compras.

    A preocupação desse conceito é fazer com que o seu lead conheça a sua marca.

    Aí você pensa, mas é a mesma coisa que o Inbound Marketing!

    Sim, pode até parecer, porém, o Inbound Marketing é usado de uma forma mais “técnica”.

    O conteúdo usado no Inbound Marketing é usado na atração, nutrição e conversão de leads (objetivos também usados no Marketing de Conteúdo).

    Enquanto que no Marketing de Conteúdo o foco está em alimentar a marca.

     

    Isso envolve as seguintes etapas

    • Posicionamento;
    • Criação de relacionamento;
    • Reconhecimento de marca;
    • Valor de marca ou brand equity;
    • Pós-venda.

    Realmente não há dúvidas de que ambos dependem muito da força do conteúdo para funcionar. Na verdade, a diferença entre eles é muito mais conceitual do que prático.

    Mais importante do que saber o conceito é saber como usar. Vamos lá? Agora falaremos sobre as 6 táticas usadas para conquistar os seus leads com o Inbound Marketing.

    Leia mais
    31 de October de 2018

    Saiba como gerar leads para a sua empresa com o Facebook Ads

    Como gerar leads pelo Facebook é uma dúvida bastante comum, mas neste post vamos te ajudar a entender como funciona essa plataforma chamada Facebook Ads

     

    Sem dúvida alguma o Facebook é hoje a maior rede social do mundo. Até o fim de 2017 a mídia social já possuía 2,13 bilhões de usuários ativos.

    Somente na plataforma Facebook Ads, que vamos estudar neste post, existem mais de 3 milhões de empresas anunciantes.

    Os dados foram divulgados pelo próprio criador Mark Zuckerberg durante balanço.

    Os números só comprovam o crescente volume de usuários e empresas que usam o Facebook.

    Mas afinal, como usar a maior rede social do mundo em prol da sua própria empresa?

    É isso que vamos te explicar agora nesse post.

    Você vai conhecer a partir de agora todos os mecanismos e as funcionalidades dessa ferramenta

    Depois disso você vai poder iniciar ou ampliar da forma certa as suas campanhas de anúncio para os usuários do Facebook.

     

    O que é Facebook Ads?

    O Facebook Ads integra o sistema conhecido como Outbond Marketing do Facebook.

    Em outras palavras, é uma plataforma de anúncios da própria rede social que os exibe, de acordo com o comportamento, as preferências e o gosto de cada usuário.

    Essa plataforma é sem dúvida alguma uma das mais importantes ferramentas de marketing digital e muito usada para gerar leads.

    Com ela você tem a possibilidade de captar futuros clientes investindo em uma divulgação voltada especialmente para eles.

    E isso é realizado por meio dos “rastros” deixados pelos perfis inscritos na rede social.

    Dessa forma, é possível ter acesso a segmentações e informações dos seus leads.

     

    Função do Facebook Ads

    Basicamente a função do Facebook Ads é levar o seu anúncio exatamente para aquela pessoa que demonstrou interesse em seu produto ou serviço.

    Isso é deixado claro para a plataforma no momento em que o usuário curtiu uma página, fez uma busca ou fez algum comentário na página.

    E os anunciantes dentro da rede, que são as empresas, podem fazer esse trabalho de divulgação e geração de leads manualmente.

    Isso acontece no painel de controle do Facebook Ads ou usando um framework, como o Power Editor.

    Além disso, o Facebook Ads permite anunciar em uma outra rede social, que também está entre as maiores do mundo, que é o Instagram.

    Por lá a plataforma ficou popularmente conhecida como Instagram Ads.

     

    O que a sua empresa vai alcançar com o Facebook Ads?

    Com o Facebook Ads, um local que como já sabemos produz anúncios e disponibiliza o acesso às informações de seus usuários, é possível alcançar diversos objetivos.

    Veja a seguir alguns deles como a geração de:

    • tráfego e conversões;
    • leads e vendas;
    • autoridade na web;
    • downloads de um aplicativo;
    • visitas à sua loja física ou evento.

    É possível criar anúncios e campanhas para cada um desses objetivos. É exatamente isso que veremos a seguir.

    Conheça agora os tipos de anúncios que podem ser feitos pelo Facebook Ads

     

    Geração de tráfego e conversões

    Você pode criar dois tipos de anúncios para esse objetivo que são: anúncios de domínio e anúncios de post de página.

    O primeiro deles é mais simples e pesa menos no seu bolso. A sua divulgação ficará na coluna direita do Facebook.

    Ele, porém, não é exibido na versão móvel.

    O segundo é um tipo de anúncio de uma publicação da página da sua empresa.

    Lá é possível colocar um link para o seu site, blog ou landing page.

    Geralmente, aparece no feed de notícias ou na barra lateral, à escolha do usuário.

     

    Geração de leads e vendas

    Esse tópico é destinado para aquelas pessoas que querem vender e captar muito leads que poderão virar clientes no futuro.

    Uma das opções para que isso aconteça é uma ferramenta conhecida como carrossel de produtos.

    Podemos identificar essa opção como um catálogo online de produtos, onde o usuário pode navegar por até cinco diferentes chamadas, com link para a página de compra.

    Lembrando que ele suporta anúncios em dispositivos móveis.

    Conhecido como anúncio dinâmico, essa opção foi desenvolvida utilizando um pixel rastreador em seu site, blog ou ecommerce.

    Com ele é possível rastrear e mapear as preferências dos usuários que navegam no seu site.

    Dessa maneira a rede automatiza a exibição de anúncios com base nessas informações captadas pelo pixel.

    Também focada na geração de leads, existe uma ferramenta dentro do Facebook Ads, conhecida como Lead Ads.

    Ela permite que você crie formulários de conversão diretamente no anúncio desenvolvido.

    As pessoas que se interessarem pela campanha poderão deixar dados para a sua empresa em poucos cliques, tudo isso sem sair do Facebook.

    O Facebook Ads disponibiliza um tipo de anúncio exclusivamente para os dispositivos móveis chamado Canvas.

    É possível inserir em uma publicação até dez imagens. Essa opção, porém, não permite que a inserção de links.

     

    Geração de autoridade

    Existem aquelas empresas que priorizam a quantidade de likes que a sua página possui.

    Sendo assim, existe uma ferramenta para alavancar as curtidas na página.

    Com ela um botão fica posicionado dentro da postagem, incentivando a curtida.

    É possível fazer campanha de foto no Facebook. Essa técnica é usada para criar engajamento na página por meio do impacto visual.

    O mesmo ocorre com anúncios de vídeos.

    Com o engajamento criado com o vídeo é possível também atrair tráfego para o seu blog, por exemplo.

    Vale ressaltar que a maior audiência em vídeo vem de usuários que utilizam dispositivos móveis.

    Os anúncios com texto são poucos usados no Facebook.

    Com o destaque do conteúdo audiovisual essa técnica perdeu o sentido e é pouco usada.

     

    Download de aplicativos

    Dentro da plataforma é possível criar também um anúncio de instalação de aplicativo móvel.

    Por meio de um call-to-action, o anúncio oferta o aplicativo para os usuários.

    Esse anúncio também é possível para incentivar a instalação de aplicativos para desktop.

     

    Atração de visitantes para a sua loja ou evento

    Para aquelas pessoas que trabalham com evento também é possível gerenciar uma campanha.

    A ferramenta permite que você patrocine o seu evento e ainda segmente o público por demografia, preferências e distância.

    Já para aquelas pessoas que possuem uma loja, seja ela física ou online, outra ferramenta disponível é o anúncio de oferta.

    Nela é criada uma call-to-action e no momento que o usuário clicar, ele receberá um email com as instruções para retirar a oferta em sua loja ou espaço físico.

     

    Outras formas de divulgação e captação de leads por meio do Facebook

    Grupos específicos

    O Facebook oferece um espaço para criação de grupos. Todo mundo que tem uma conta na rede social faz parte de pelo menos um grupo, é inevitável não fazer.

    É interessante que a sua empresa esteja presente em grupos que reúnam muitas pessoas da persona, ou seja, pessoas que podem ter interesse em seu serviço ou produto e virar um futuro cliente.

    Se você vende copos personalizados por exemplo, é legal estar presente em grupos que reúnem estudantes, já que a demanda de copos em festas é sempre grande.

    Estar em um local onde você sabe que a possibilidade de venda é grande é muito importante, porém, não é apenas estar no grupo, é participar ativamente.

    E você pode fazer isso de várias maneiras, como publicar conteúdos do seu blog por exemplo. Dessa maneira o seu público-alvo poderá conhecer o seu trabalho, comentar, fazer perguntas, etc.

    Lembre-se

    sempre que você está no grupo para acrescentar em algo e como consequência gerar leads para o seu negócio.

    Isso acontecerá de forma natural, uma vez que você já está participando de algo bastante segmentado.

    Outro ponto positivo de estar em um grupo é que você segue uma rotina de divulgação.

    Responder comentários ou reagir a uma publicação faz com que a sua postagem se destaque, mostrando a assim autoridade e credibilidade.

     

    Conteúdo em sua própria página

    Trabalhar com conteúdo próprio já é algo que as empresas estão investindo há certo tempo.

    Mesclar isso com a divulgação do seu blog dentro de uma rede social como o Facebook também é algo importante e que pode trazer resultados.

    A melhor forma de atrair o seu público é oferecendo algo de valor para ele, algo que realmente faça diferença.

    Por isso produzir conteúdos de qualidade é muito importante, pois movimenta ainda mais o tráfego para o seu blog ou site.

    Além disso, você pode aproveitar para impulsionar essas publicações.

    Lembrando sempre de segmentar o público e direcionar bem as suas campanhas para aumentar as chances de gerar leads.

    Vale lembrar que os seus contatos do Facebook podem chegar de diversas formas.

    Nem sempre você receberá dados já preenchidos como acontece no Facebook Ads.

    Um usuário pode ver a sua postagem, por exemplo, e mandar uma mensagem perguntando sobre sua oferta ou produto.

    Dessa forma você pode começar a criar um relacionamento com essa pessoa para conseguir as informações que você precisa.

    Nunca esqueça que ela também pode se tornar o seu futuro cliente.

    Por fim, o Facebook Ads veio para ajudar o seu negócio.

    Vale ressaltar que é importante integrar os anúncios criados na plataforma a uma estratégia de marketing digital que contemple algumas ações.

    São elas: Google Ads, SEO, email marketing, entre outros.

    Vamos para a próxima dica?

    Leia mais
    30 de October de 2018

    Funil de vendas: saiba como montar um para a sua empresa

    Formado por um conjunto de etapas, o funil de vendas é um modelo estratégico de vendas que mostra o caminho que os clientes devem percorrer até efetuar uma compra

     

    O funil de vendas é um dos conceitos primordiais para aplicar o Inboud Marketing e aumentar as vendas da sua empresa.

    É um modelo estratégico que mostra a jornada de compra, ou seja, desde o primeiro contato com a empresa até a concretização da venda.

    Basicamente o processo existe com o objetivo de acompanhar o seu cliente.

    É importante destacar que esse processo de compra não é homogêneo, porém, ele acontece por etapas.

    Isso ocorre porque a pessoa passa por vários momentos até por fim comprar o que lhe foi oferecido.

    O usuário em um primeiro momento ouve falar da solução que você está oferecendo.

    Em seguida ele faz a sua própria pesquisa para avaliar as vantagens e desvantagens do produto.

    Por fim ele consome e depois recomenda.

    A diferença entre essas pessoas é que um cliente que acabou de descobrir o seu site não está pronto para comprar.

    Muito diferente daquela pessoa que leu até as avaliações do seu produto.

    O funil de vendas é definido a partir desse momento, com o objetivo de determinar a maturidade do cliente.

    Dessa forma você oferece exatamente o que ele está precisando.

     

    As etapas do funil de vendas

    O funil de vendas é definido por três etapas: topo, meio e fundo.

    Elas também são conhecidas pelas seguintes siglas: TOFu (Top of the Funnel); MOFu (Middle of the Funnel) e BOFu (Bottom of the Funnel).

    TOFu

    O topo de funil é aquele momento em que a pessoa não reconhece que tem uma necessidade ou problema. É a etapa da consciência.

    Funciona da seguinte forma: o usuário que navegava pela internet desconhecia tal produto até o momento que encontra o seu conteúdo.

    A partir daí essa pessoa busca saber mais sobre o que você oferece e tenta entender toda a situação.

    Você precisa oferecer para esse visitante todas as informações necessárias sobre o seu produto.

    Você precisa ser um verdadeiro especialista para conseguir sanar todas as dúvidas que essa pessoa tem.

    Dessa forma qualquer problema que esse usuário tiver, ele irá atrás de você.

    Essa parte do funil é utilizada para educar os seus leitores, por isso que é essencial oferecer conteúdos ricos e de qualidade.

    O objetivo é gerar leads.

     

    MOFu

    O que vai fazer com que a pessoa caminhe para a próxima etapa do funil é o reconhecimento do problema.

    Se o seu conteúdo foi suficiente e conseguiu sanar todas as dúvidas do seu visitante, ele vai começar a se questionar e admitir que realmente tem um problema.

    A partir disso a pessoa vai começar a pesquisar maneiras e técnicas para sanar esse problema.

    Nesse ponto aquele visitante que estava de bobeira e encontrou o seu site se transformou em seu lead.

    Ou seja, a pessoa demonstrou interesse e forneceu algumas informações em troca do acesso a algum conteúdo.

    Nessa etapa do processo o lead ainda não sabe como resolver o problema que tem, por isso vai pesquisar várias alternativas.

    Nesse ponto ele pode até considerar a ideia de comprar algum serviço, porém, ainda tem dúvidas se essa é realmente a opção correta e vai continuar pesquisando.

    É importante deixar claro para o seu futuro cliente que você não quer vender o seu produto a todo custo para ele.

    A sua intenção é ajuda-lo e para isso você pode oferecer novos conteúdos para qualifica-lo ainda mais.

    Esse é um ponto importante, porque mantendo essa atitude você faz com que a pessoa tenha confiança em seu trabalho.

    Quando o usuário se transforma em um lead, não quer dizer que ele vai comprar o seu produto.

    Por isso que é sempre importante oferecer muito conteúdo, sanar dúvidas, dar dicas, enfim.

    Você precisa ajudar o seu lead da melhor maneira possível antes de jogar o seu produto para que ele compre.

     

    BOFu

    A pessoa está pronta para receber o contato de um vendedor no momento em que chega no fundo do funil.

    Nessa etapa do processo ela está educada o suficiente para receber uma proposta sobre o seu produto.

    Mas não esqueça, mesmo que essa pessoa se torne um cliente, não quer dizer que o seu trabalho como fornecedor de conteúdo tenha acabado.

    Conhecida como MQL (Marketing Qualified Leads), essa pessoa que está no fundo do funil já sabe que tem um problema.

    Ela também já sabe que vai precisar de ajuda para resolver isso.

    Nesse momento, ela irá lembrar da sua empresa, que a educou e ofereceu várias dicas no decorrer do tempo.

    É a hora de mostrar que você é a empresa que ela estava procurando.

    É importante destacar que mesmo que você tenha adquirido certo vínculo com essa pessoa.

    Ainda assim não quer dizer que ela vai comprar o seu produto ou adquirir o seu serviço.

    O usuário vai continuar pesquisando, vai fazer comparações, até que por fim ele consiga escolher o que julgar ser o melhor.

    Por isso é sempre necessário deixar claro quais são as suas vantagens, benefícios e porque a sua empresa é a melhor para aquela pessoa.

    Se depois de todo esse processo o seu lead escolher o seu produto, é hora de comemorar, sua venda foi concretizada!

     

    Veja como o funil de vendas funciona na prática

    Para que seja mais fácil compreender a funcionalidade de um funil de vendas, vamos exemplifica-lo para você.

    Imagine que você tem uma fábrica de suco de laranja e que você tem um site onde fala tudo sobre os benefícios da laranja.

    Lá no topo do funil, um provável cliente estará pesquisando sobre baixa imunidade e encontrou o seu blog.

    Ele começa a ler um artigo que mostra os malefícios da falta de vitamina C para a saúde.

    Logo ele percebe que ele vem enfrentando alguns problemas relacionados à falta dessa vitamina.

    Seguindo as orientações dos seus artigos, ele percebe que é a falta dessa vitamina que tem baixado a imunidade do seu corpo.

    Ou seja, toma consciência do problema.

    Em seguida, já no meio do funil, o provável cliente pesquisa algumas maneiras de lidar com essa falta de vitamina no corpo.

    Após diversas pesquisas ele admite que precisa ingerir mais alimentos ricos em vitamina C, como o suco de laranja.

    É o momento que ele decide fazer essa compra para melhorar de vida.

    No fundo do funil, o seu lead começa uma pesquisa mais aprofundada por toda a internet a fim de comparar preços, buscar diferenças e qualidade.

    Dentro do seu site ele busca outros detalhes do seu produto e encontra diversos comentários positivos sobre sua empresa e decide fazer a compra.

    Por fim

    Após a compra o novo cliente recebe via email um newsletter com receitas para fazer com suco de laranja.

    Além de dicas para aumentar ainda mais a sua imunidade.

    O cliente percebe o cuidado que a empresa tem com seus clientes e faz uma avaliação positiva em seu site, se tornando um promotor de sua loja.

    Agora ficou claro para você como funciona as etapas do funil de vendas? O processo, se bem construído, se torna essencial para a sua empresa.

    Chegou o momento de explicar as etapas necessárias para que você construa o seu próprio funil de vendas. Vamos lá?

     

    Passo a passo de como criar o funil de vendas da sua empresa

    Para que o seu funil de vendas fique completo, é recomendável que você siga 4 passos importantes. Nessa parte do texto iremos explicar cada um deles:

     

    Mapear a jornada de compra

    O primeiro passo é estruturar e conhecer muito bem a jornada de compras relacionada às personas do seu negócio.

    Uma pessoa do seu departamento de vendas pode também entrar em contato com o seu público-alvo para compreender quais são os seus desejos e dificuldades durante a jornada.

    Essa pesquisa é muito importante, pois pode ajudar a otimizar recursos ou identificar problemas que antes não eram tão claros.

     

    Definir milestones de processo de vendas

    Milestones são marcos usados para representar as transições entre os estágios da jornada de compra, ou seja, são pontos importantes da sua estratégia.

    Para defini-los é necessário responder algumas perguntas:

    • Qual momento meu lead descobre que precisa implementar uma solução para o problema?
    • Ele consegue chegar até esse estágio sozinho?
    • Como podemos garantir que ele atinja esse estágio?

    As respostas dessas perguntas vão garantir um melhor entendimento da jornada de compras e do processo de vendas, que deverão ser os mesmos.

     

    Definir as etapas

    Esse é um dos momentos mais importantes, que é o de definir as etapas do funil de venda.

    Ela deve ser planejada com o objetivo de dar suporte à jornada de compra.

    A passagem do usuário entre as fases precisa ser observada com cuidado e é importante que os gatilhos tenham o mesmo significado para vários tipos de usuários.

    A intenção é fazer com que o funil mantenha a previsibilidade.

    Conheça as seguir as 4 etapas mais importantes do funil de Inbound Sales:

     

    Visitantes

    É o momento em que pessoas diferentes visitam o perfil. Algumas estão apenas curiosas, outras encontraram o site por acaso e outro estão realmente interessadas em algo.

     

    Leads

    A partir do momento que esse usuário demonstra algum tipo de interesse em seu produto ou serviço, ela se transforma em seu lead. É o momento de estabelecer um contato maior com essa pessoa para que ela se torne um cliente da sua empresa

     

    Oportunidades

    Quando esse relacionamento é fortalecido, quer dizer que você já pode considerar aquele usuário como seu futuro cliente.

    É a hora de oferecer o seu produto, mostrar as vantagens, as qualidades e o motivo da sua empresa ser a melhor para ele.

     

    Clientes

    Assim que a venda é realizada, isso mostra que a solução apresentada estava alinhada com as expectativas. Ou seja, deu tudo certo.

     

    Otimizando o seu funil de vendas

    Após construir o seu funil de vendas, chegou o momento de fazer uma escala.

    Ou seja, você vai precisar montar um planejamento para que sua equipe de vendas consiga converter os seus leads em novos clientes.

    Para que isso ocorra, é necessário seguir duas etapas:

     

    Escala: uma escala de sucesso é aquela que você fica atento para encontrar falhas no sistema e também monitora para ver se está dando certo para continuar investindo.

    Escalar é basicamente isso, crescer sem aumentar proporcionalmente os custos.

    O seu funil de vendas é escalável se for facilmente explicado para qualquer pessoa e repetível.

    Ou seja, a mesma fórmula usada para ganhar um cliente deve funcionar para ganhar mil.

     

    Otimização: otimizar é melhorar sempre, é fazer com que o seu método funcione da melhor forma possível.

    E que ele seja rápido e eficiente.

    Para que isso aconteça você precisar monitorar sempre as métricas, como a taxa de conversão, número de downloads e cliques.

    Definir e compreender o seu funil de vendas é essencial.

    Dessa maneira você torna a jornada de compras dos seus clientes mais saudável.

    Além disso, com o funil é possível traçar estratégias que levem a realização das metas.

    Lembre-se: sem um funil bem definido o desempenho do seu negócio tende a ser ruim.

    Quem tal aprender agora um pouco mais sobre Inbound Marketing? Vamos lá?

    Leia mais
    30 de October de 2018

    O que é lead e por que a sua empresa precisa gerar leads?

    Saiba de uma vez por todas o que significa um lead e por que gerar lead poderá ajudar a sua empresa a crescer no mundo digital com facilidade

     

    Lead é um termo muito usado no marketing digital. Mas você sabe o que é e como gerar leads?

    Sabia que usando da maneira correta você vai conseguir alavancar as vendas do seu negócio?

    É sobre isso que vamos falar agora.

    Empresas de call center hoje possuem uma abordagem brusca para tentar vender o seu produto de qualquer maneira.

    Muitas vezes elas vencem as pessoas pelo cansaço.

    A verdade é que muitas dessas pessoas não precisavam daquele determinado produto ou serviço oferecido, mesmo que a oferta tenha sido realmente boa.

    Essa estratégia usada é bastante comum e totalmente fria. Os funcionários ligam para diversas pessoas, mas sem contato prévio ou critério de seleção.

    Nestes casos a taxa de sucesso é muito baixa e quase não vale a pena. Além de irritado o consumidor, a abordagem é desgastante para quem está tentando vender.

    De acordo com um estudo do Centro de Pesquisa Keller, apenas 1% das “ligações frias” resultam em uma reunião com o possível cliente.

    Neste sentido a empresa deveria estar focada na geração de leads ao invés de sair ligando para todas as pessoas aleatoriamente.

    O lead é um potencial cliente de uma marca que demonstrou interesse em consumir o seu produto ou serviço.

    Ou seja, aquela pessoa que estava apenas visitando o seu site passa por uma transformação de alguém que nunca ouviu falar da sua marca para alguém que poderia comprar o seu produto.

     

    Captação de leads para gerar vendas

    Como já foi comentado, lead é uma pessoa que de alguma maneira demonstrou interesse em seu produto.

    Ou pelo menos no conteúdo gratuito oferecido em seu blog. E existem várias ferramentas hoje que te possibilitam a gerar leads.

    É importante ressaltar que quando um visitante se torna um lead, não quer dizer necessariamente que ele vai comprar o seu produto.

    Mas as chances para que isso aconteça aumentam bastante.

    Se o conteúdo oferecido for relevante, ele vai querer mais, por isso você precisa estar preparado.

    É preciso ter em mente que antes de tudo você precisa dar para depois receber. Só assim as chances de um usuário virar lead serão grandes.

    O email marketing ainda é a melhor forma de estar em contato direto com o seu lead, porém, ninguém oferece o seu email pessoal assim de graça.

    Então você terá que criar muitos conteúdos para atrair as pessoas e assim conseguir o email delas.

    Mas como fazer isso? Esse é o momento que o marketing de conteúdo entra em cena.

     

    Marketing de conteúdo para gerar leads

    As pessoas funcionam mais ou menos da mesma maneira.

    Quando precisamos de algo ligamos o computador e pesquisamos quais são as opções que a internet nos oferece.

    Geralmente as pessoas ainda tentam comprar produtos de marcas que elas se identificam.

    Por isso que é importante saber para qual público você quer vender, assim você oferece exatamente o que ele está procurando.

    O objetivo do marketing de conteúdo é basicamente esse. Oferecer conteúdos relevantes para aquelas pessoas que estão à procura de algo na internet.

    Esses conteúdos precisam estimular, envolver e atrair o usuário.

    O usuário pode fazer isso de várias maneiras

    • Assinar uma lista de emails;
    • Compartilhar o seu conteúdo nas redes sociais;
    • Comprar algum produto/serviço.

    Nesse momento a principal questão é que nenhum visitante está preparado ainda para tomar qualquer uma dessas ações citadas.

    Muito menos para comprar.

    Agora a sua tarefa é oferecer o conteúdo certo para aquecer esse “lead frio”.

    E para isso você vai precisar fazer com que o seu lead percorra todo o funil de vendas, do topo ao fundo, onde ele estará pronto para receber a sua oferta.

    É importante destacar é preciso oferecer diferentes conteúdos para cada fase do funil.

    Por isso que é essencial saber e conhecer quem realmente é o seu lead.

    Oferecer algo para alguém que não está pronto para comprar poder ser um grande erro.

    A sua empresa precisa ter em mente também que não é porque um visitante virou um lead que você já pode ir oferecendo o seu produto.

    O seu lead precisa ser nutrido aos poucos.

     

    Do conteúdo oferecido a venda do seu produto

    Transformar um visitante em lead já é um grande passo alcançado.

    Mas o seu lead ainda está no topo do funil, isso quer dizer que ele ainda não sabe o que está precisando e o seu papel é fazer com que ele saiba.

    É provável que ele tenha chegado em seu site por meio de um conteúdo que chamou a atenção dele.

    É exatamente isso que acontece na fase topo de funil.

    Nesse momento você vai estar recebendo visitantes de todos os tipos.

    Mas oferecer o mesmo conteúdo para pessoas que podem ter interesses distintos pode ser complicado.

    Por isso é importante que que você conheça bem o comportamento dos seus leads.

     

    Qual conteúdo usar para transformar visitantes em leads?

    Para aquela pessoa que está no início da jornada de compras é importante oferecer um conteúdo informativo.

    Isso porque nessa fase ela ainda não reconhece a necessidade de compra e nem ao menos enxerga a solução oferecida pelo seu produto.

    Esse é o momento em que você irá educar os seus visitantes.

    Você precisa oferecer para eles conteúdos informativos, curiosos e principalmente de qualidade.

    São os conteúdos exibidos nesta fase que irão aumentar o tráfego do seu site.

     

    Você pode oferecer conteúdos de várias maneiras

    • Artigos com caixa de captura de email ao longo do conteúdo;
    • Infográficos;
    • Ebooks;
    • Vídeos;
    • Podcasts;
    • Conteúdos que despertam emoções para as redes sociais;
    • Cursos online gratuitos;
    • Quizzes;

    Todos esses conteúdos precisam chamar a atenção de alguma forma dos seus visitantes. Se ele já deixar o email, quer dizer que ele se tornou um lead, afinal, ele se interessou pelo seu conteúdo.

    A próxima fase agora é a nutrição desse lead, que mais para frente se tornará um possível cliente.

     

    Nutrição por meio de conteúdo

    Nessa fase você já lida com pessoas que realmente se interessaram pelo conteúdo oferecido, porém, elas ainda não estão prontas para comprar.

    Por isso você não pode oferecer o seu produto ou serviço sem antes preparar ainda mais o seu lead.

    O seu possível cliente já enxergou que possui algumas necessidades, mas só vai avançar depois de se aprofundar mais sobre o assunto.

    O seu trabalho agora é mostrar para ele as vantagens do seu produto, sem oferece-lo de maneira explícita.

    Você precisa mostrar para ele porque ele precisa do seu negócio e porquê o seu negócio é o melhor.

    Para isso você pode usar os seguintes caminhos:

    • Artigos mais aprofundados;
    • Entrevistas com especialista do mercado;
    • Pesquisas;
    • Ebooks;
    • Estudos de caso;
    • Revista Digital.

    Caso o seu lead tenha clicado para baixar alguns desses materiais, quer dizer que ele já está preparado para avançar para o próximo passo. Ou seja, estará pronto para receber uma oferta e logo ser tornará o seu cliente.

     

    Seu lead vira cliente, e agora?

    A pessoa que chegou até o fundo de funil já sabe o que você faz e tem conhecimento sobre, agora é hora de oferecer o seu produto.

    Esse é o momento que você precisa mostrar para o seu lead porquê o seu produto é o melhor.

    Enviar casos de sucessos da sua empresa é uma jogada importante e que pode fazer a diferença, pois mostra credibilidade.

    Além disso, não deixe de continuar oferecendo serviços gratuitos para que o seu possível cliente conheça mais profundamente o que você tem para oferecer.

    O lead quando chega no fundo do funil está avaliando o seu produto.

    Por isso esse é o momento que você precisa mostrar para ele porque o seu produto é o melhor.

    Apresentar as vantagens, mostre depoimentos de como você ajudou a vida de outros clientes, etc.

    Para essa etapa, alguns tipos de conteúdo são mais indicados:

    • Vídeos e depoimentos com casos reais;
    • Webinários para solucionar dúvidas;
    • Vídeos explicativos sobre o produto;
    • Uso de chat para tirar dúvidas;
    • Amostras ou demos do produto.

     

    Manter o interesse pós-venda

    Estratégias de pós-venda também precisam ser levadas em consideração.

    Continuar alimentando o seu cliente com conteúdo pode fazer com que ele se torne fiel.

    Para o dono de um empresa e empreendedor digital isso é interessante e você pode fazer isso de várias maneiras:

    • Envie e-mails específicos para cada tipo de cliente. Se baseie por exemplo no tipo da compra que a pessoa fez;
    • Mande newsletter. Envie conteúdos que possam educar cada vez mais o seu cliente ou até mesmo o seu lead;
    • Crie um relacionamento com seu cliente e lead;
    • Lembre-se de montar um cronograma de envios para não lotar a caixa de email do seu cliente ou lead. Isso pode ser irritante e o seu conteúdo pode virar spam.

    Trabalhar baseado nessas estratégias vai te ajudar a gerar leads. Dessa maneira você vai gerar vendas e com isso também vai gerar lucro.

    Por isso a melhor maneira de criar um relacionamento com o cliente ou lead é prestar um serviço de qualidade.

    Assim você ganhará futuros clientes e também clientes fiéis.

    Outro ponto positivo é que sua empresa ganhará credibilidade.

    E é muito mais fácil gerar leads por meio de indicações de um cliente satisfeito, por exemplo.

    O próximo passo para continuar gerando cada vez mais leads é otimizar toda essa jornada de compras.

    Dessa maneira você vai conseguir gerar ainda mais receita para o seu negócio. Vamos lá?

    Leia mais
    30 de October de 2018
    1 14 15 16
    (17) 3301-0797
    contato@prospecta.digital
    São José do Rio Preto – SP
    R. Osvaldo Meucci, 315 – Pq. Quinta das Paineiras
    selo
    Prospecta Digital © Copyright 2021 – Todos os Direitos Reservados.
    Prospecta Digital © Copyright 2021 – Todos os Direitos Reservados.
    linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram